União Europeia: cinco cenários para o futuro

União Europeia: cinco cenários para o futuro

1 554

Miguel Mattos Chaves

A Comissão Europeia, por iniciativa do seu Presidente, Jean-Claude Juncker, apresentou um documento denominado “Livro Branco da Comissão Europeia sobre o futuro da Europa”. Analisemos as cinco propostas nele contidas, antecipando a participação de todos quantos queiram dar a sua opinião, séria e fundamentada, numa troca de pontos de vista informativa e que contribua para o verdadeiro esclarecimento dos portugueses. Por nós, está aberto este vital debate público!

Nas vésperas da Cimeira dos Chefes de Estado e do Governo que se reunirá em Roma no próximo dia 25 de Março, destinada a celebrar o 60º aniversário da assinatura do Tratado de Roma, o tratado fundador das Comunidades Europeias, hoje União Europeia, a Comissão decidiu relançar o debate sobre o futuro da União.

Neste documento, a Comissão propõe cinco cenários para o futuro da União dos países europeus, agora a 27 com a saída do Reino Unido, no que se refere ao Modelo de Organização.

Este livro é apresentado como “uma contribuição da Comissão” e destina-se a proporcionar a abertura de uma discussão pública e alargada, sobre qual o Modelo de União que os Estados deverão adoptar para enfrentar o futuro, no seio das populações dos Estados-membros.

Cabe ao nosso semanário contribuir para informar devidamente os cidadãos de Portugal sobre o conteúdo do “Livro Branco”, e sobretudo sobre as propostas concretas nele contidas, de forma a que os nossos leitores, suas famílias, seu amigos, ou colegas de trabalho, possam saber em concreto, sem os famigerados “filtros”, o que está em causa.

Tratamos os nossos leitores como Seres Humanos inteligentes e capazes de ler e de perceber o que se propõe. Não os tratamos como outros órgãos, que afirmam que os portugueses não percebem nada sobre este tema.

Vamos então ao documento propriamente dito.

Como introdução Jean-Claude Juncker afirmou: “Há sessenta anos, os Pais Fundadores da Europa escolheram unir o continente mais pela força da lei do que pela força das armas. Podemos estar orgulhosos do que conseguimos até hoje”. E mais adiante: “Na celebração do 60º aniversário do Tratado de Roma, é tempo de uma união da Europa a 27 determinar qual a forma para o seu futuro”, acrescentando ainda que “o Livro Branco da Comissão apresenta uma série de diferentes formas, que deverão ser escolhidas pelos 27 Estados. É o princípio do processo, não o fim, e espero que agora tenha lugar um honesto e alargado debate”. E Juncker termina o seu discurso com a frase “temos o futuro da Europa nas nossas mãos”.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.

ARTIGOS SIMILARES