Nova mina de diamantes em Angola vale 31,3 mil milhões

Nova mina de diamantes em Angola vale 31,3 mil milhões

0 497

A companhia diamantífera estatal angolana, Endiama, e a empresa russa Alrosa assinaram na passada semana, em Luanda, um contrato de investimento relativo ao projecto mineiro do Luaxe. O protocolo estipula os passos a dar com vista à constituição da empresa que vai explorar o Luaxe, cujo estudo de viabilidade técnica está já a ser elaborado.

Os técnicos da diamantífera russa estimam que a nova mina angolana do Luaxe, o terceiro maior kimberlito do mundo, representa um valor comercial total de 35 mil milhões de dólares (31,3 mil milhões de euros).

Sobre este negócio, que a partir de 2018 poderá duplicar a produção anual de diamantes em Angola, a Alrosa informou que em 2013, nos trabalhos de exploração da concessão do Luaxe, foi encontrado o kimberlito Luele.

O presidente da Alrosa, que esteve em Luanda para assinatura da constituição da nova empresa, citado numa informação da própria diamantífera, recorda que ao longo dos últimos anos, e “actuando com o apoio do Governo russo”, a Alrosa “tem estado envolvida em negociações com a alta administração angolana e investidores” sobre este projecto mineiro.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.