O mosaico multicultural europeu

O mosaico multicultural europeu

0 195

José Figueiredo

Professor Universitário

A Europa já não é um continente cultural e etnicamente uno. Independentemente das vontades dos vários políticos, é possível que a Europa venha a tender cada vez mais para uma versão dos Estados Unidos, ou seja, um continente multicultural.

Vejamos quais as origens dos estrangeiros em alguns dos Estados europeus (tabela nesta página). Sabemos que em Janeiro de 2014 cerca de 7% dos residentes da União Europeia eram originários de países estrangeiros, embora muitos destes estrangeiros sejam de países contíguos. Por exemplo, uma parte importante dos estrangeiros a residir na Bélgica são cidadãos franceses e holandeses. Assim como a Holanda tem muitos residentes alemães. Ou a Grã-Bretanha tem muitos cidadãos originários da Irlanda.

Contudo, verifica-se a importância dos cidadãos turcos e marroquinos em vários países europeus. Neste caso, estes cidadãos serviram os interesses económicos dos europeus, mas trouxeram diversidade cultural, étnica e religiosa.

Depois, importa referir que estas estatísticas europeias reflectem apenas os cidadãos efectivamente estrangeiros, e já não os cidadãos de 2ª e de 3ª geração, de origem estrangeira. Ou seja, é natural que a importância étnica e cultural extra-comunitária seja bem maior do que os cerca de 7% de cidadãos estrangeiros registados oficialmente.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.

ARTIGOS SIMILARES