Ameaça terrorista alastra na Europa

Ameaça terrorista alastra na Europa

0 1656

DUARTE BRANQUINHO

Depois dos atentados em Paris, a ameaça do terrorismo em nome do Islão tornou-se real na Europa. Depois de operações policiais na Bélgica, na Grécia e na Alemanha, vemos que existe uma rede ‘jihadista’ em vários países europeus.

A seguir à França, a atenção voltou-se para Bélgica, onde na semana passada as autoridades policiais organizaram pelo menos uma dezena de operações anti-terroristas em simultâneo em várias localidades.

Em Verviers houve dois mortos após um tiroteio com as forças da ordem e o total de detenções no país foi de 17 presumíveis terroristas. Os suspeitos estavam ligados a células terroristas de outros países europeus com ligações ao auto-denominado Estado Islâmico, tendo alguns estado na Síria a receber treino militar.

O motivo destas acções foi a iminência de um ataque terrorista semelhante aos ocorridos em Paris. Apesar do sucesso preventivo, a presença da polícia nas ruas belgas vai ser reforçada e o ministro da Justiça belga, Koen Geens, confirmou que o alegado responsável da célula ‘jihadista’ desmantelada continua em fuga.

No sábado passado, em Atenas, polícia grega deteve quatro pessoas de origem árabe, ligadas ao grupo ‘jihadista’ desmantelado na Bélgica. Segundo várias informações divulgadas nos ‘media’, um dos detidos é um cidadão belga de origem marroquina, de 27 anos, residente na Grécia, chamado Abdelhamid Abaaoud, presumível responsável pela célula, que terá combatido na Síria ao lado do grupo terrorista Estado Islâmico.

Também na semana passada, em Berlim, na Alemanha, as forças policiais fizeram buscas em 11 casas, na sequência de uma investigação iniciada há meses que incidia num grupo de fundamentalistas, e detiveram dois homens em Berlim por suspeitas de ligações ao Estado Islâmico.

Apesar de Martin Steltner, o porta-voz do procurador-geral de Berlim, ter recusado as operações estivessem associadas ao que se passou em França e na Bélgica, estas mostram que a ameaça do terrorismo islâmico se estende a vários países europeus.

Segundo avançou o canal televisivo noticioso CNN, citando um membro dos serviços de informações, pelo menos 20 células terroristas islâmicas adormecidas, com 120 a 180 pessoas no total, podem estar prontas a atacar na França, na Alemanha, na Bélgica e na Holanda.

As redes sociais na Internet são o meio privilegiado para estas células contactarem e fazerem ameaças. Apesar de terem sido desvalorizadas pelas autoridades, surgiram através dessas redes ameaças de atentados também em Espanha e na Suíça.

Cidadãos na rua contra a islamização

Manifestação do PEGIDA em Dresden, na AlemanhaO PEGIDA , acrónimo alemão para “Europeus Patriotas contra a Islamização do Ocidente”, é um movimento fundado na Alemanha, em Outubro do ano passado, que se tem notabilizado por um rápido crescimento e uma grande capacidade de mobilização pública.

A sua influência alargou-se a outros países europeus, como a França ou a Espanha, onde surgem movimentos semelhantes. Apesar de ter sido criticado até pela chanceler Angela Merkel, o PEGIDA conseguiu juntar 25 mil pessoas na manifestação que realizou em Dresden, no passado dia 12 de Janeiro.

A manifestação convocada para dia 19 foi proibida pela polícia, que considerou haver ameaças concretas contra a organização.