ODIABO600x200

No ano que esta semana se inicia comemoram-se importantes acontecimentos que mudaram o Mundo em que vivemos – para o bem e para o mal. Resta-nos tirar as devidas lições…

Há 1540 anos

  • 476 – Queda do Império Romano do Ocidente

Episódio culminante de um processo de declínio que se arrastava há mais de um século, a deposição do último imperador romano do Ocidente, Rómulo Augústulo, pelo chefe bárbaro Odoacro, germânico da tribo dos hérulos, em 476, marca o fim do Império Romano do Ocidente. Desde finais do século IV que a pressão dos bárbaros sobre o império se tornara imparável.

Muitas tribos bárbaras tinham mesmo sido “convidadas” a instalar-se aquém das fronteiras do Reno e do Danúbio para auxiliar as legiões romanas contra outras tribos. Teodósio dividira o império entre o Oriente, com capital em Constantinopla, e o Ocidente, cujos últimos soberanos preferiram estabelecer-se sobretudo em Milão e Ravena. Quanto a Roma, a “Cidade Eterna” já tinha sido saqueada duas vezes: pelos visigodos, em 410, e pelos vândalos, em 455. Depois de matar o homem-forte do regime, Orestes – um bárbaro assimilado que colocara no trono o seu filho, Rómulo Augústulo -, e destituir o jovem imperador, Odoacro enviou as insígnias imperiais para Constantinopla e proclamou-se rei de Itália.

Há 1000 anos

  • 1016 – Conquista da Borgonha

Roberto II, o Pio, rei dos francos, ocupa Dijon e nomeia o seu filho Henrique duque de Borgonha. Mais tarde, já rei de França, Henrique cedeu o ducado ao seu irmão Roberto. Um neto deste foi o conde portucalense D. Henrique, pai do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques.

Há 800 anos

  • 1216 – Cruzada contra os Albigenses, no sul de França

O conde de Toulouse, Raimundo VI, protector dos cátaros, consegue forçar o chefe católico Simão de Montfort a levantar o cerco a Beaucaire.

Há 700 anos

  • 1316 – Crise política em Portugal

Alta nobreza dividida entre os fiéis ao rei D. Dinis e os partidários do infante D. Afonso (futuro D. Afonso IV). Papa João XXII encarrega o arcebispo de compostela de reconciliar pai e filho. Sem êxito: a guerra civil estalaria em 1319.

Há 500 anos

  • 1516 – Carlos I, rei de Espanha

O jovem filho de Joana a Louca e do flamengo Filipe o Belo sucede ao avô Fernando de Aragão, herdando o trono dos reis católicos. Em 1519 será eleito imperador do Sacro Império Romano Germânico, com o nome de Carlos V. Pai de Filipe I de Portugal.

  • Publicação de ‘Utopia’, de Tomás More.
  • Guilherme IV da Baviera decreta o Reinheitsgebot, estatuto que regulamenta o fabrico de cerveja.

Há 400 anos

  • 1616, 23 de Abril

No mesmo dia morrem dois gigantes da literatura mundial: William Shakespeare, em Stratford-upon-Avon, Inglaterra, e Miguel de Cervantes, em Madrid, Espanha.

Há 300 anos

  • 1716, 5 de Agosto

O exército austríaco, comandado pelo príncipe Eugénio de Sabóia, esmaga os turcos do grão-vizir Ali Paxá na batalha de Petrovaradin (na actual Sérvia), esconjurando a última grande ameaça islâmica à Europa cristã.

  • Novembro

Criação do Patriarcado de Lisboa pela bula “In suprema apostolatus solio”, do papa Clemente XI. Tratou-se de um grande êxito diplomático de D. João V, valendo a Portugal o reconhecimento no topo da hierarquia de prestígio da Europa católica.

Há 200 anos

  • 1816, 20 de Março – Morte de D. Maria I, no Rio de Janeiro.

D. João VI aclamado rei do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.

  • 9 de Julho

Argentina proclama a independência no congresso de Tucumán.

  • 27 de Agosto

Esquadra anglo-holandesa bombardeia Argel, obrigando o dey (soberano local) a libertar os escravos cristãos europeus ali cativos.

Há 100 anos

  • 1916, 21 de Fevereiro

Início da batalha de Verdun, em França, a mais prolongada da Grande Guerra (durou até Dezembro daquele ano).

  • 9 de Março – Alemanha declara guerra a Portugal.

O nosso país entra oficialmente na I Guerra Mundial. Desde 1914 que havia uma situação de conflito não declarado entre os dois países nas fronteiras de Angola com o Sudoeste Africano alemão (Namíbia) e de Moçambique com Tanganica

  • 24 a 30 de Abril – “Revolta da Páscoa” em Dublin.

Independentistas católicos proclamaram a República da Irlanda, esmagada pelas tropas britânicas, que executaram a maior parte dos líderes revoltosos.

  • 26 de Abril – Suicídio do poeta Mário de Sá-Carneiro, em Paris.
  • 1 de Julho – Início da batalha do Somme, uma das mais sangrentas da I Guerra Mundial.

Há 90 anos

  • 1926, 28 de Maio – Revolução Nacional.

Pronunciamento do general Gomes da Costa, em Braga, desencadeia um movimento que culmina na demissão do governo e na renúncia do presidente da República, Bernardino Machado. Instituída a Ditadura Militar que abriu caminho ao Estado Novo.

Há 80 anos

  • 1936, 28 de Maio – Comemorações do X Aniversário da Revolução Nacional. Salazar declara: “Enquanto houver um português sem trabalho e sem pão, a revolução não terminou.”
  •  18 de Julho – Início da guerra civil de Espanha.

As forças nacionalistas do general Franco revoltam-se contra o governo da Frente Popular dominado por socialistas e comunistas. A guerra prolongou-se até 1939 e terminou com a vitória dos nacionalistas.

  • 8 de Setembro – Amotinação das tripulações dos navios Dão, Afonso de Albuquerque e Bartolomeu Dias.

A Organização Revolucionária da Armada (ORA), braço armado do Partido Comunista, maquinou uma revolta de marinheiros com o objectivo de entregar aqueles três navios da Armada portuguesa aos republicanos espanhóis. A revolta foi prontamente esmagada pelas forças fiéis ao Governo presidido por Salazar.

Há 50 anos

  • 1966, 11 a 30 de Julho – Campeonato Mundial de Futebol, em Inglaterra.

Portugal obtém a melhor classificação de sempre no mais importante troféu da modalidade: 3º lugar, depois de vencer a Hungria (3-1), Bulgária (3-0), Brasil (3-1), Coreia do Norte (5-3) e URSS (2-1).

  • 6 de Agosto – Inauguração da Ponte Salazar.

Uma das mais importantes obras do Estado Novo, modernizou de forma decisiva as comunicações entre o Norte e o Sul do país.

COMPARTILHAR