ODIABO600x200

BASÍLIO MARTINS

“Este é mais um caso de corrupção na banca” – Paulo de Morais não teve papas na língua quando comentou o caso Banif na SIC Notícias. O candidato independente à presidência da República afirmou que assistimos “à maior manobra de manipulação pública que há memória em Portugal: uma estação de televisão noticiou que o Banif ia fechar, em vésperas da alienação do capital do Estado no banco. O banco, que já estava numa situação difícil, ficou a preço de saldo com esta informação errada.”

Com efeito, na noite de 13 de Dezembro, a TVI noticiou em directo no canal TVI24, no seu site e nas redes sociais que estava “tudo preparado para o fecho do Banif”. Na manhã do dia 14, a TVI apagou a palavra “fecho” e alterou o título da notícia para “está tudo preparado para uma intervenção no Banif”. No dia 15 pediu desculpa por ter transmitido uma “informação não precisa”, mas o pânico já estava lançado: o Banif perdia mais de 900 milhões de euros numa única semana, uma perda incomportável para um banco daquela dimensão.

O governo de António Costa vendeu o Banif ao banco Santander, o mesmo grupo espanhol que, recordou e muito bem Paulo de Morais, “é accionista da estação de televisão que lançou as informações erradas que desvalorizaram o Banif. Se este caso acontecesse em Inglaterra estavam hoje 20 ou 30 pessoas presas e a TVI provavelmente fechava.”

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.

COMPARTILHAR