Imigrantes e imbecis

0
1514

João-Filipe-Pereira_PB-150x150JOÃO FILIPE PEREIRA

Os imigrantes oriundos de países que não pertencem à União Europeia a viver no Reino Unido e que não ganhem cerca de 50 mil euros por ano (35 mil libras), a partir do quinto ano a residir no país, serão deportados. Esta lei entrará em vigor no próximo ano.

O Reino Unido é um dos países do mundo que mais beneficia com a imigração. Ainda que haja sempre aqueles imigrantes que tentam minar o sistema a aproveitar-se dos apoios. Uma minoria, felizmente. Chata e incómoda, mas uma minoria.

Os imigrantes de fora da União Europeia chegam ao Reino Unido não só para varrer ruas, trabalhar em “call centres” ou ocupar “lugares menores”, que os próprios britânicos não querem, como, por exemplo, para ocupar importantes lugares no sistema de saúde. Há estudos que sustentam que até 2020 quase sete mil enfermeiras correm o risco de ser obrigadas a voltar a casa.

Os brasileiros com nacionalidade portuguesa estão, para já, safos. E conheço um caso de uma brasileira que irá aproveitar para, daqui a três anos, pedir nacionalidade portuguesa uma vez que casou com um brasileiro que é neto de português. Esquemas…

Ainda assim, se o referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia avançar e a Ilha se separar das políticas de Bruxelas isso significa que David Cameron poderá alargar a lei de migração a todos os países europeus. Aí, até os portugueses teriam de regressar a um Portugal que não está preparado para os receber.

A imigração na Europa é um enorme problema. Mas é um problema de todos. Olhemos para a Itália ou para a França, como exemplos. O Reino Unido parece, no entanto, estar a lutar sozinho. E isso dá asneira.

A verdade é que há imigrantes – em todos os países do mundo – que simplesmente se querem aproveitar do sistema, vivendo à custa dos subsídios. Muitos destes associados a esquemas criminosos e que alimentam o sentimento de insegurança. É verdade, e em Portugal acontece exactamente o mesmo. Mas, nem todos os imigrantes são iguais e fazer um estereótipo acaba por ser irracional.

Não são só os reles – como deu a entender recentemente Donald Trump – que emigram. Há gente muito bem qualificada a emigrar e que deixa para trás uma cambada de “imbecis” – segundo o conceito de Umberto Eco.

Basta ver as caixas de comentários em ‘sites’ da Internet. Eles saltam à vista. A semana passada deparei-me com um que do alto da sua importância dizia que este mesmo jornal deveria era escrever sobre os espoliados de África. Bem, ou é um imbecil ou anda muito distraído…

 

COMPARTILHAR