O cão-pastor

PAULO FERRERO

American-Sniper

Até agora tínhamos Ed Harris e a sua fabulosa composição de ‘sniper’ Koenig, no “Inimigo às Portas” (2001), o filme de J.J. Annaud sobre a batalha de Stalingrad (a mãe de todas as batalhas?), e na presente década passámos a ter Bradley Cooper e “Sniper Americano”, o filme intimista de Eastwood (pai actual dos cineastas americanos?) sobre Chris Kyle, o lendário SEAL que facturou a módica quantia de 160 alvos abatidos, durante as quatro campanhas em que participou no Iraque.

E se a prestação de Cooper é mais uma das dele de nos encher o olho e, logo aí, meio filme, desta vez na pele de um herói americano de dupla face (e não serão todos?), um texano sorumbático e algo primário, ‘cowboy’ de rodeo, vidrado em armas e a quem convenceram um dia que devia ser “cão-pastor” dos seus (da família, dos camaradas de armas, da América), já o resto do filme, embora não arrebatando como devesse (mas talvez nem fosse essa a ideia de Eastwood e tão somente a de dissecar o herói e o mundo/América do presente), é do melhor que o realizador nos deu pelo menos desde o inesquecível “Grand Torino” (2008), apesar de estarmos perante uma biografia e dependentes em absoluto do actor principal, repita-se.

Não deixando de ser ‘déjà vu’ na explicação para a “Lenda” (as raízes, o ambiente, a recruta, a monotonia da vida em família – e que bem está também Sienna Miller no papel da sua companheira –, o desencanto pessoal, a transfiguração do homem de boné na cabeça, ausente e monótono, por casa, em caçador de “lobos” e condutor e recuperador de homens), no terreno de combate, Eastwood consegue arrebatar o espectador em algumas cenas de acção de antologia (mesmo não querendo, quiçá), desde logo as do mano-a-mano com o atirador do lado de lá (desta vez não é Vassili, como no filme de Annaud, mas Mustafa…), e, claro, a do tiroteio e resgate durante a tempestade de areia, que é uma sequência assombrosa.

E parem de chamar nomes a “Sniper Americano”, que não merece.

  • Título original: American Sniper
  • Realização: Clint Eastwood
  • Com: Bradley Cooper, Sienna Miller, Luke Grimes
  • EUA, 2014, 132 min.
  • Estreia: 22 de Janeiro de 2015.

ARTIGOS SIMILARES