Um navegador no empedrado da Avenida da Liberdade

0
1479

VASCO CALLIXTO

Há quase um século que na principal avenida de Lisboa se presta uma justa homenagem a um navegador português que então se considerou o descobridor da América em 1472. O seu nome e o seu feito foram gravados no empedrado de um dos talhões da Avenida da Liberdade, situado entre as esquinas da Rua das Pretas e o antigo cinema Tivoli.

Quantos passantes já se detiveram a ler aquelas inscrições e a pensar para si no seu significado? Será de crer numa minoria; passa-se e nem se repara no chão que se pisa. Mas há 86 anos, que agora se completarão nos dias 2 e 3 de Julho de 1932, uns tantos, orgulhosos dos feitos de antanho, decidiram homenagear João Vaz Corte Real (1420-1496) no dia comemorativo do falecimento do antigo donatário da capitania de Angra do Heroísmo. E esta homenagem venceu o tempo. Talvez, precisamente, por ser uma minoria que nela tem reparado.

O que se lê no empedrado da Avenida da Liberdade, em Lisboa?

As seguintes inscrições: “João Vaz Corte Real – Descobridor da América – Descoberta da América 1472 – Gaspar Corte Real 1500 – Miguel Corte Real 1502 – Canadá – Terra Nova – Groenlândia ~ Homenagem à América Setentrional – Câmara Municipal de Lisboa MCMXXXII”.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.