António Saraiva, Presidente da CIP: “Portugal não cresce desde o ano 2000”

António Saraiva, Presidente da CIP: “Portugal não cresce desde o ano 2000”

0 433

O DIABO ouviu António Saraiva, presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), sobre a situação das empresas portuguesas e os desafios que lhes são postos pela economia de hoje. Nascido em 1953 no Alentejo, António Saraiva, é proprietário da Metalúrgica Luso-Italiana, que adquiriu ao Grupo Mello após ter sido o seu administrador durante vários anos.

  • Portugal está a crescer mais depressa do que no passado, mas não tanto como a Espanha. Se não contássemos com a Grécia, estaríamos abaixo da média europeia. Porque nos encontramos ainda nesta situação?

Portugal tem a população e a composição empresarial que tem. 97 por cento do nosso tecido empresarial é composto por micro e pequenas empresas. Temos um sistema financeiro com problemas, e bancos com a dimensão que todos conhecemos.

  • Ou seja, o País é pequeno, e a sua economia também…

Não é mau ser pequeno, mas é preciso saber ser pequeno. Numa economia que de repente ficou global, temos que pegar naquilo que temos de bom, e temos muita coisa boa.

  • Por exemplo?

Temos uma geração melhor preparada do que nunca, temos uma rede rodoviária de que nos orgulhamos, temos infra-estruturas tecnológicas excelentes, temos condições de atractividade de investimento que são excelentes. No entanto, também existem situações que depois nos penalizam em termos de investimento, como uma justiça económica que continua muito lenta e uma política fiscal imprevisível.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.