Apelo aos Amigos da NOVA ÁGUIA (num contexto particularmente adverso)

0
217

A NOVA ÁGUIA chegou entretanto ao seu vigésimo quinto número e, como expressamente assumimos na sessão de lançamento desta edição (10 de Março, no Palácio da Independência, em Lisboa), pretendemos manter este voo por, pelo menos, mais vinte e cinco números.

Só o faremos, porém, se este continuar a ser, como o tem sido até aqui, um voo partilhado – por todos aqueles que consideram que faz falta uma voz que afirme, sem complexos históricos, uma cultura comum a todo o amplo e plural espaço da lusofonia, sem com isso renegar o que há de mais singular em cada cultura específica.

Por isso, na NOVA ÁGUIA, temos dado o devido destaque àquelas figuras que mais profundamente expressaram essa singularidade, sendo que, em muitos casos, essas figuras não são as mais conhecidas. Não importa. A missão da NOVA ÁGUIA é mesmo essa: dar a conhecer as figuras que mais profundamente expressaram a singularidade da nossa cultura.

Obviamente, por vezes corremos riscos. Quando, por exemplo, no vigésimo quarto número da NOVA ÁGUIA, demos o destaque de capa a Afonso Botelho, muitos perguntaram: “Mas quem é Afonso Botelho!?”. Houve mesmo sessões de apresentação da NOVA ÁGUIA que não se concretizaram porque a figura que nesse número destacámos não era suficientemente conhecida, o que também teve consequências negativas no volume de vendas desse número da Revista.

Agora, no momento em que lançámos o vigésimo quinto número, um novo espectro, bem concreto, ameaça o voo da NOVA ÁGUIA. São já dezenas de sessões de apresentação da Revista que foram canceladas, por todo o país, de Norte e Sul, em virtude do combate à propagação do “novo coronavírus”, o que põe em causa, pelo menos no futuro de imediato, este projecto.

Por isso, lançamos este apelo aos Amigos da NOVA ÁGUIA: para além do exemplar que encomendarem para cada um de vós, encomendem, por favor, (pelo menos, mais) um outro exemplar e oferecem-no a um Amigo. Para aumentarmos o número de Amigos da NOVA ÁGUIA e consolidarmos a sustentabilidade da Revista. Neste contexto particularmente adverso, contamos com esse apoio extra de cada um de vós. Só assim conseguiremos superar mais esta barreira. Só assim a NOVA ÁGUIA irá conseguir manter o seu voo… Contamos, pois, com todos vós! ■

Para encomendar a NOVA ÁGUIA: info@movimentolusofono.org