Com esmolas e bolos se enganam os… Portugueses

0
1032

Miséria lunar lusitana: 125 €

PEDRO CAETANO

Nunca foi tão evidente a miséria a que o Partido Socialista antimérito e os seus aliados subornados na imprensa condenaram Portugal. Os lusitanos andam desesperados para ver se 125 euros lhes caiem na conta bancária, vindos do Governo socialista. Isto depois desse Governo lhes confiscar, sem eles reclamarem nada, dezenas milhares de euros em IRS, IRC, ISV, IVA, IMI ou IMT. Calaram-se, então, acobardados e passivos, sem verem retorno nenhum desses milhares de euros que tanto pagaram para que pudessem ter serviços públicos de qualidade. No entanto, nem sequer na saúde os tiveram. Só agora vêem que, perante o preço crescente da alimentação e gasolina, afinal o dinheiro que os socialistas esbanjaram em negócios como a TAP ou em tachos e motoristas para si próprios e para os amigos nos negócios misturados com política, fazia falta aos contribuintes portugueses.

É preciso falta de ética profissional para que jornalistas económicos e proprietários de TVs e jornais financiados pelos governantes não expliquem que, com o aumento do custo da alimentação e da energia, nunca os governos nos tiraram tanto em impostos. Isto porque cobram uma percentagem fixa de impostos sobre tais bens. Portanto, no PS não estão a dar nada com os 125 que nos devolvem. Deveriam, aliás, devolver muito, já que o Serviço Nacional de Saúde foi completamente destruído pela incompetência e ganância, por tachos para jotas incompetentes como administradores hospitalares e comissões do PS. A saúde pública em Portugal tornou-se numa anedota de mau gosto. Até as pessoas mais pobres e com ordenados abaixo dos 1000 euros têm de pagar seguros privados. Isto porque no SNS têm de esperar anos para serem operadas. Não vai quase nenhum dinheiro para lá, na maioria vai para os “boys” do PS e seus “muchachos”, na imprensa e negócios misturados com política.

Infelizmente, há ainda muitos eleitores com alto quociente de ingenuidade, pois acreditam em tudo o que vêem na TV, sem pensar duas vezes. Os eleitores dos socialistas, que não nos dão nada, são bastante limitados matematicamente, nomeadamente nas contas de subtrair. Não conseguem calcular a parcela que fica por ano quando um governante lhes tira dezenas de milhares de euros em impostos mas lhes devolve uma centena de euros. Não percebem os governantes não lhes estão a dar nada, mas sim a tirar. Acreditam em tudo o que lhes diz a televisão, directa ou indirectamente financiada pelo Estado, cortesia do PS.

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas •