Há algo de podre no reino da geringonça

3
3499

HENRIQUE NETO

Como previ no seguimento das últimas eleições presidenciais e legislativas, a governabilidade do País, que nunca foi boa, iria piorar devido à solução política da geringonça.

Porque, para além dos factores tradicionais de ingovernabilidade, a geringonça acrescentaria alguns mais, resultantes da existência de projectos partidários fortemente antagónicos, que nenhuma negociação poderia superar.

E, apesar de o crescimento das economias europeias ter ajudado a economia portuguesa a sobreviver durante os dois últimos anos, no próximo futuro vamos todos pagar a conta de não se ter aproveitado este período de algum crescimento para colocar em ordem um País altamente disfuncional e, para mais, endividado.

Os factores de ingovernabilidade sucedem-se, uns mais importantes do que outros.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.