Mariana, a Miss Cunha

0
1280

Enquanto milhares de jovens com formação superior completa se vêem confrontados com empregos onde ganham 800 ou 900 euros brutos mensais e os que tal não aceitam são compelidos a emigrar para outras paragens na busca de uma vida digna, Mariana Vieira da Silva resolveu meter uma grande cunha para o jovem Cunha, Tiago de nome próprio.

Tiago Cunha, 21 anos de idade, ainda nem sequer tem a sua formação superior completa, dado que está em fase de início de um mestrado em Direito e Ciência Jurídica, mas reuniu já as condições para um belíssimo emprego onde será retribuído com cerca de 4.000 euros mensais.

Mariana refugia-se no cumprimento escrupuloso da lei, que confere discricionariedade aos membros do Governo para nomearem pessoas para os seus gabinetes. E reforça ainda que o facto do dito jovem ser um intenso militante socialista, em nada influenciou a decisão em causa.

Mariana tem os portugueses como estúpidos e não os respeita enquanto contribuintes financiadores de tais inaceitáveis desmandos.

Tiago Cunha, como alguns outros jovens portugueses, encostou-se oportunisticamente à política para singrar fácil e rapidamente na vida, um comportamento condenável, mas que, à luz da realidade actual, parece estar já normalizado.

Mariana faz questão de enfatizar que a escolha do jovem Cunha foi baseada na adequação do seu perfil. Que perfil, Mariana? O perfil personalístico? Foram-lhe aplicados testes de personalidade? Ou perfil aptidudinal? Realizou testes de aptidões funcionais? Ou estaremos a falar do perfil físico? O jovem é imensamente forte e resistente, consegue trabalhar 24 horas por dia, 365 dias por ano? Faculdades estas atestadas por um exame médico rigoroso?

Mariana é uma miúda brincalhona! Só que brinca com coisas sérias, dando um péssimo exemplo à sociedade de que deveria ser um expoente.

Mas o que se poderia esperar de Mariana, ela própria resultante de uma grande cunha do pai Vieira da Silva e apadrinhada pelo seu actual patrão Costa? É que a própria “Marianita” chegou a ministra sem ter feito nada de relevante na vida!

A Mariana, apesar de ser um elemento do sexo feminino (ainda se pode falar nestes termos?), aplica-se de forma muito imediata o velho ditado “Com as calças do meu pai, também eu sou homem”!

Mariana passou da universidade socialista, o ISCTE, directamente para os corredores do Poder, tendo sido adjunta da sinistra ministra Maria de Lurdes Rodrigues, do Secretário de Estado João Almeida Ribeiro, Secretária de Estado Adjunta do Sr. Costa e, finalmente, ministra da Presidência… cabendo-lhe substituir o patrão na ausência deste!

Mariana sabe que pode não ter prevaricado de acordo com os preceitos legais, mas também sabe que do ponto de vista moral e ético cometeu uma “proeza”.

Mas não tem qualquer pejo nem vergonha! Uma cópia fiel do seu número um e uma herdeira à altura do papá!!

Mariana ofendeu imensos milhares de jovens portugueses, com destaque para aqueles que, desesperados com a falta de perspectivas dignas de futuro, emigram, muitas vezes sem terem nada assegurado lá fora e que até endireitarem as suas vidas vivem em circunstâncias menos recomendáveis do ponto de vista da qualidade de vida, em quartos de pensões e em “hostéis”, partilhando com desconhecidos a sua privacidade e intimidade.

Falta talvez a Mariana ter sentido algum dia o odor humano que se respira nos locais antes mencionados.

E à sua cunha a verticalidade de se demitir de imediato perante a escandalosa situação em que se encontra envolvido.

Numa altura em que ainda estão bem frescas na nossa memória as suas aberrantes declarações sobre os incêndios na serra da Estrela, Mariana, a cunha do papá, resolveu mais uma vez fazer das suas.

A Mariana, no papel de Miss Cunha, não se lhe reconhece o perfil (experiência de vida e postura/atitude) para o cargo que exerce. 

Mariana não pode usufruir da discricionariedade de meter cunhas!