Costa Pinóquio & ministros mentirosos dispendiosos

0
1413

O líder dos governantes mentirosos e maus gestores públicos, cujas mentiras recentes e históricas descrevemos neste artigo, Antonio Costa, mentiu-nos que o seu amigo Lacerda Machado nos ia fazer um grande favor na re-nacionalização da TAP e trabalhar Pro Bono (de graça). Grande “favor” e grande “Pro Bono”! A TAP deve ser um dos “favores” de “graça” mais dispendiosos alguma vez vistos no mundo. 

Esta mentira de Costa veio logo a seguir a ser eleito primeiro-ministro, em 2015, mentindo que tinha uma agenda para a década (tem tanta estratégia para o país como mente que tem tido para a pandemia, ou seja, nenhuma!). Costa, aliás, nem sequer foi escolhido então pelo povo como o líder partidário mais capaz para governar, mas fez um arranjo parlamentar. O mesmo tipo de arranjo que, em 2020 nos Açores, Costa mentiu que o indignava muito.

Relembramos que já antes, em 2013, Costa mentiu que ia respeitar o mandato de um secretário-geral eleito do PS, António José Seguro, que não mente nem faz negócios ruinosos misturados com política. Depois, em 2014, Costa mentiu que ia ganhar eleições a Passos Coelho por muitos votos e não por “poucochinho”. Enquanto Seguro ganhou todas as eleições contra Passos Coe-
lho, o mentiroso Costa nem uma ganhou. 

Costa e a sua direcção atual no PS, herdada de Sócrates, mentem também que se preocupam com “justiça social.” Isto quando Portugal deve ser o único país do mundo em que  companhias de energia como a GALP ou a EDP, com as costas quentes de cunhas de Costa a políticos como Catroga ou Amado (e, no passado, Vitorino), durante um confinamento pandémico com perdas de rendimento em grande parte da população, começam o ano a enviar cartas, a 12 de Janeiro de 2021, a ameaçar cortar a energia em casas com idosos e crianças, em pleno frio Inverno, se o pagamento da conta do mês devida a 6 de Janeiro não for imediatamente feito.  É a maneira de nos “agradecerem” as rendas, perdões fiscais e preços mais caros da OCDE que têm extraído de nós por influência política de mentirosos como Costa.   

Costa é um mentiroso incorrigível sem ideologia ao serviço de um partido invisível que faz de nós tão gélidos e pobres como a máfia faz na Bulgária. Mente bastante mais, até, que o seu mentor José Sócrates! Aqui no Reino Unido já sabiam isso desde que em 2019 o jornal ‘Financial Times’ publicou a minha lista das mentiras todas de Costa, iguais ou maiores que as de Sócrates. Agora em 2021 até na Europa toda já se sabe que Costa mente sempre com todos os dentes. Mentiu recentemente à Comissão Europeia, através de uma ministra mentirosa sua subordinada, que um procurador europeu nomeado pelo governo por nunca procurar nada nos negócios misturados com política tinha um belo currículo.  Sócrates mentia, mas só cá dentro, Costa já mente lá fora, tal Trump ou Bolsonaro!

Costa pensava erradamente que a Europa era tão crédula nas suas mentiras como são a nossa televisão e imprensa doente e mentirosa (piores que a Fox News!), ou, então, a máfia monárquica, que não respeita nem a república nem o Estado de Direito democrático, em que Costa e os seus ex lideres da juventude partidária transformaram o governo e actual direção do PS, numa maneira que envergonha os sonhos e contribuições de fundadores como Soares, Cardia ou Tito. Para complementar o ramalhete que envergonha a história do PS e todos os Portugueses honestos e democráticos, Costa, além de fazer dos portugueses mais pobres que o antigo bloco comunista (em poder de paridade de compra), agora até faz ameaças, como no antigo bloco comunista, que são “antipatrióticos” todos os que dele discordarem. Dantes mandava caciques para as redes sociais dizerem tais mentiras, agora já mente ele. 

Voltemos ao “favor” na TAP que Costa, seus amigos e governantes mentiram que “nos fizeram” desde 2015 e que, incluindo 2021, já custou os contribuintes-accionistas um prejuízo incontável de milhares de milhões de euros; não só diretamente do Orçamento do Estado como em crédito mal parado e dívidas nos bancos, muito provavelmente cobertas pelo Fundo de Resolução Bancário financiado pelos contribuintes. 

O amigo “Pro Bono” de Costa, Lacerda, foi ganhar na TAP, como vogal do conselho da administração, milhares de euros por mês, além da “regalia” recente de ver o seu amigo Costa a nomear o seu filho para Adido Técnico Principal para a área Económica da Embaixada de Portugal nos Estados Unidos. Isto sem qualificação universitária em economia. 

Com estes governantes mentirosos terceiro-mundistas nepotistas a pôr cunhas para a família dos amigos em vez de recrutarem os Portugueses mais qualificados em áreas críticas para o desenvolvimento de Portugal, quando alguém tem qualificações e experiência profissional internacional na área onde trabalha para o governo é que é de admirar. Este é o governo que mente no ‘Diário da República’ que padeiros partidários que se metem em negócios de golas inflamáveis para nos “protegerem” dos fogos são “gestores industriais”.

Relevantemente, o ministro Pedro Nuno Santos, ou está a dormir há seis meses ou mentiu-nos em Julho de 2020 que ia usar empresas de recrutamento especializadas internacionalmente para contratar os melhores gestores da aviação internacional para a TAP. Ora Pedro Nuno nunca usou estas empresas que os países e companhias mais bem-sucedidos do mundo usam para contratar com base no mérito. Ele e os outros ministros são mais de contratar nas famílias, amigos ou através das juventudes partidárias, ‘boys’ partidários especializados em nada cá dentro quanto mais lá fora. 

Como já referimos neste jornal, quem o ministro Pedro Nuno Santos decidiu contratar de novo para a administração da TAP em 2021, pagando dezenas de milhares de euros mensais, incluindo o dobro do salário internacional para estes lugares no competidor muito mais sucedido Ryanair, são os mesmos gestores e conselho de administração com as mesmas práticas de negócios misturados com política que arruinaram esta companhia de aviação desde 2015, já com péssimos resultados para os accionistas-contribuintes antes da pandemia. Ora bolas para ter uma gestão de topo e internacionalmente qualificada na TAP!   

Pedro Nuno Santos “investiu” na aviação no ano da pandemia, exatamente quando Warren Buffet, o melhor investidor do mundo, desinvestiu na aviação. Não podemos deixar de lamentar que os nossos governantes, além de mentirosos, façam todos gestão sempre exactamente ao contrário dos melhores do mundo, em tudo, das finanças à aviação, passando pela energia e justiça. Por exemplo, João Galamba mente-nos também para esbanjar, tal como Sócrates mentia e esbanjava, milhares de milhões de euros (diamantes maiores não existem!) em hidrogénio, ao contrário do que Elon Musk da Tesla aconselha.  

O ministro Eduardo Cabrita mentiu sobre o SEF, e para lá resolver problemas seriíssimos relacionados com a tortura e assassínio de um imigrante ucraniano, foi buscar para novo diretor do SEF, bem pago, um ‘boy’ partidário do PS de Setúbal sem especiais qualificações nem em estrangeiros nem em fronteiras. 

A ministra Francisca Van Dunem também mentiu para pagar (pagamos nós) um salário base mensal de quase 13.000 euros por um procurador europeu, que não soube procurar nada no caso Freeport e tem um currículo pior que a melhor candidata que foi preterida, uma vergonha na Europa toda, neste início da presidência portuguesa rotativa.   

A conclusão óbvia é que enquanto tivermos ministros que mentem e esbanjam assim em quem gere tudo o que é nosso sem currículos nem resultados avaliados para nada, vamos continuar a ser o povo europeu com mais baixo poder de paridade de compra, só já atrás da Bulgária como os mais pobres da Europa.  Necessitamos mais que nunca de substituir toda esta gente dependente da política por profissionais focados na verdade, honestidade, integridade e boa gestão na governação e direcção do PS. ■