Volume I das “Obras Escolhidas” de Manuel Ferreira Patrício

0
107

No volume I das “Obras Escolhidas” de Manuel Ferreira Patrício, começamos por dar destaque a três textos: “Teoria do Conhecimento”, “Teoria da Educação” e “A Libertação do Homem”, todos dos anos 80. O primeiro, “Teoria do Conhecimento: apontamentos sobre o conhecimento estético e a arte”, é um texto breve, que nunca chegou a ser publicado (encontrámo-lo, numa versão dactiloscrita, em casa do próprio Professor Manuel Ferreira Patrício), mas que, a nosso ver, sintetiza bem a fundamentação (profundamente ontológica) do seu pensamento filosófico e a importância da experiência estética (e afectiva) na sua gnosiologia. O segundo, “Teoria da Educação”, publicado na sua casa mãe (Universidade de Évora), antecipa as grandes teses sobre Educação e Axiologia que desenvolveu ao longo de toda a sua vida, à luz do conceito, por si próprio criado, de Antropagogia. O terceiro, finalmente, “A Libertação do Homem”, é um texto – ou, mais exactamente, um conjunto de textos – que também nunca chegaram a ser publicados, mas em que igualmente se antecipa a amplitude dos horizontes problemáticos que sempre nortearam o seu trajecto de vida e de pensamento, num caminho assumida e descomplexadamente humanista, em contra-corrente a todos os relativismos pós-modernos que, entretanto, se tornaram cada vez mais hegemónicos… Desde logo por isso, não poderíamos, pois, começar melhor esta Colecção.

Depois, na secção “Ensaios, Conferências e outros textos”, publicamos mais de três dezenas de documentos, de extensão variável, cronologicamente ordenados. O primeiro, intitulado “Pássaros de asas cortadas”, ainda dos anos sessenta, é formalmente uma celebração do teatro (amador), a propósito da encenação de uma peça homónima de Luís Francisco Rebello, mas, como sempre acontece nos textos de Manuel Ferreira Patrício, é muito mais do que isso: é, acima de tudo, uma celebração da Vida, do Pensamento, em suma, do melhor que há (pelo menos, potencialmente) em todos nós… O texto seguinte, já dos anos 70, apresentado como “Excerto final do Trabalho de aplicação de didáctica integrada no estágio do 4º Grupo do ano lectivo de 1971-1972”, por sua vez, testemunha bem o caminho de Manuel Ferreira Patrício não apenas como Teórico da Educação, mas também como Educador, como Professor… Depois, temos uma série de textos, redigidos entre os finais dos anos 70 e os finais da década seguinte, que denotam os dois eixos principais da produção do nosso autor: a Teorização da Educação e a Hermenêutica Filosófica, por estes anos sobretudo centrada na figura de Leonardo Coimbra, cuja obra foi, como se sabe, objecto da sua Dissertação de Doutoramento (publicada, numa edição revista, no volume II desta Colecção). ■

Edição do MIL: Movimento Internacional Lusófono (para encomendar: info@movimentolusofono.org)