diabo

Há poucos anos, tanto autores como editores e livreiros pareciam conformados com a evidência: a “revolução digital” e os livros para ler em ecrã (os famigerados ebooks) matariam, a curto prazo, a edição tradicional em papel. Afinal, aconteceu exactamente o oposto. Depois de um curto período de entusiasmo pela novidade, a venda de ebooks começou a declinar em todo o mundo e o livro palpável, “velho” de milhares de anos nas suas variadas formas, está mais popular do que nunca.

O ebook apresentou-se com uma vantagem que nenhuma biblioteca em papel conseguirá bater: a excepcional capacidade de armazenamento em espaço mínimo. Mas de que valem milhares de títulos dentro de um aparelho de plástico – se não conseguimos tocá-los, cheirá-los, afagá-los com os dedos e folheá-los com deleite?

Num primeiro momento, a sofreguidão de ter uma biblioteca inteira num ‘kindle’ conquistou muitos leitores compulsivos, levados pelos truques gráficos feitos à custa de ‘photoshop’. Mas a desilusão sensorial era inegável. E assim, após terem alcançado um pico de vendas em 2014, os ebooks viram empalidecer a sua popularidade.

Segundo Alex Preston revelou recentemente no jornal britânico ‘The Guardian’, em 2016 as vendas de ebooks caíram 17% no Reino Unido, enquanto as vendas de livros em papel subiram 8%.

Várias explicações são apontadas para a “ressurreição” do livro clássico. A mais consensual: o prazer inerente ao manuseio físico do livro-objecto. Mas outras razões devem igualmente ser ponderadas: receio de afogamento da cultura pela ditadura tecnológica, gosto pelo coleccionismo bibliográfico e – ‘last but not the least’ – um esmero redobrado das casas editoras no apuramento gráfico.

Autores, livreiros e leitores ouvidos por Alex Preston salientaram unanimemente que os livros em papel estão cada vez mais belos, atraentes e apetecíveis: no desenho das capas, nos papéis usados, nas texturas, nas lombadas, nos tipos de letra. Tão irresistíveis que os hediondos ebooks são hoje sinónimo de moda obsoleta. Quem diria, aqui há uns anos?

SIMILAR ARTICLES

0 190