A censura em marcha

0
1191

Li com pena dois textos publicados no jornal ‘Público’, de crítica a um texto anteriormente publicado no mesmo jornal da autoria de Maria de Fátima Bonifácio sobre o desgraçado tema do racismo. 

O primeiro texto de crítica é da autoria de um homem da casa, Manuel Carvalho, que no seu editorial considera que foi um erro publicar o texto, começando por escrever: “Indigno”. “Insultuoso”. “Vergonhoso”. Muitos leitores fizeram questão de protestar contra a publicação do artigo da historiadora Maria de Fátima Bonifácio, com o título “Podemos? Não, não podemos”. Vários jornalistas do ‘Público’ e os membros do Conselho de Redacção juntaram-se a esse protesto alegando que em causa está uma grave ofensa aos valores matriciais do jornal.

Quais valores? Como leitor diário do ‘Público’, estou cansado de ler mentiras, meias verdades e propaganda política pura e dura, sem que ninguém se incomodasse. Como leitor do ‘Público’, estou farto de ler entrevistas e notícias falaciosas de políticos corruptos e má escrita de jornalistas ignorantes e de fazedores de fretes. Nem por isso deixei de comprar diariamente o jornal, porque penso livremente e penso que os outros também têm esse direito. 

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas