Ano Novo acelera clima eleitoral

0
381

Ano Novo… eleições à porta. bem sabemos que o ditado não é este, mas a vida política portuguesa vai entrar em ritmo frenético neste 2019 novo em folha.

Já antes, no ‘velho’ ano de 2018, Marcelo Rebelo de Sousa disse que o clima pré-eleitoral começou “muito cedo”. Numa mensagem de Natal escrita especialmente para o ‘Jornal de Notícias’, o Presidente da República considerava: “Entre nós, ultrapassada a pressão mais instante da crise e como temor antecipado de ambientes externos mais complicados, com eventuais reflexos internos, o último trimestre de 2018 fez avultar a sensação de corrida contra o tempo, em busca de metas antes do período eleitoral que se prolongará praticamente por todo o ano de 2019”, afirma Marcelo.

Para o Chefe do Estado, os últimos meses foram de debate colectivo, envolvendo a elaboração do Orçamento para 2019 e “o próprio clima pré-eleitoral, muito cedo esboçado”. “No fundo, neste Natal, estamos apenas a cinco meses da primeira de várias eleições importantes para o nosso hori- zonte até 2023-2024”, sublinhou.

Marcelo Rebelo de Sousa recordava que, ao mesmo tempo, há sectores sociais aliviados por reajustamentos pessoais e funcionais e outros que esperaram mais, ou esperam mais, para compensar adiamentos do passado. E – prosseguia Marcelo – “melhorando embora a expressão dos que se encontram condenados à pobreza ou seu risco, continua a existir um quinto dos portugueses em tais situações, e desigualdades agravadas pela crise resistem em tantos casos”.

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas