António Costa verga-se perante a União Europeia

0
1697

O actual primeiro-ministro, o mesmo homem que criticava o anterior Governo por ser demasiado submisso face à UE, cede a tudo o que os eurocratas lhe põem à frente.

Propostas eleitorais manhosas que retiram influência a Portugal? Ele assina. Novos impostos europeus para os portugueses pagarem? Ele faz a proposta, e depois assina. Acabar com as forças armadas portuguesas em prol de um exército europeu? Ele assina. Portugal pagar ainda mais para o orçamento da UE? Ele assina tudo, mesmo sem autorização da Assembleia da República ou do povo português.

António Costa está outra vez deslumbrado, desta vez com Bruxelas. Mas as propostas que tem feito perante a toda-poderosa União Europeia diminuem ainda mais a Nação portuguesa. “Os Estados têm de aumentar as suas contribuições e a União Europeia tem de dispor de mais recursos próprios do que o que dispõe actualmente e temos de o fazer com convicção” – afirmou o actual primeiro-ministro. Só que, infelizmente, o “aumento dos recursos próprios” significa uma maior sonegação dos parcos rendimentos dos portugueses

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.