PAULO COSTA PEREIRA

Os hospitais do País encontram-se em estado de sítio, tal como O DIABO previra no seu alerta de Dezembro. Face a esta situação, o Governo nada faz para além de “cativar” verbas. Na propaganda oficial, tudo é maravilha; nos bancos hospitalares, a realidade é bem diferente.

A total inoperância do Governo mais uma vez está a gerar o caos e a insegurança entre a população, com a máquina de propaganda mais uma vez a disfarçar a calamidade. Tal como denunciado na edição d’O DIABO de 12 de Dezembro, o Governo tinha sido atempadamente avisado das fragilidades do Serviço Nacional de Saúde face a uma epidemia de gripe. Com o frio a chegar a sério, os profissionais de Saúde questionaram porque não foram reforçados os meios num País onde 22 por cento das pessoas (muitos delas idosas e fragilizadas) não têm meios para aquecer as suas casas.

Chegada a fase critica da gripe, milhares de portugueses já se dirigem aos hospitais em busca de socorro, apenas para descobrir que o homem eleito por um pequeno colégio de deputados socialistas e marxistas para ser primeiro-ministro, em detrimento dos verdadeiros vencedores das eleições, nada fez nada para garantir a sua segurança, e que os hospitais estão completamente sobrecarregados.

  • Leia este artigo na íntegra na edição impressa desta semana.
COMPARTILHAR