Centeno despedaça propaganda de Costa

0
930

Com os olhos postos nas legislativas de Outubro, o líder socialista promete mudar a agulha política e tenta demarcar-se desde já dos enormes problemas com que se debatem os serviços públicos, designadamente o SNS. Mas Centeno não deixa…

O líder do PS quer agora convencer os portugueses de que os graves problemas que derivaram das cativações vão poder ser resolvidos pelo mesmo protagonista que os fez agravar ao longo da legislatura que está prestes a acabar. Já traçou mesmo as três prioridades para a próxima legislatura, que considera serem mais urgentes do que a redução dos impostos: melhorar os serviços públicos, nomeadamente o Serviço Nacional de Saúde (SNS), cortar a dívida pública e reforçar o investimento.

Estão assim lançadas as âncoras da candidatura de Costa às legislativas, e o homem que construiu a geringonça continua a acreditar na sua capacidade para hipnotizar o eleitorado. Agora, o primeiro-ministro faz questão de se mostrar incomodado sempre que acontece mais um desaire num serviço público, e seguindo esta linha até o ministro Pedro Nuno Santos veio pedir desculpas públicas aos utilizadores de transportes públicos massacrados com atrasos.

Em entrevista à TSF e ao Dinheiro Vivo, quando questionado sobre se considera que os impostos em Portugal ainda são muito altos, António Costa, adoptou o tom condoído de quem faz das tripas coração: “temos que, simultaneamente, prosseguir a trajectória de libertar o País da enorme dívida pública que ainda tem e temos que conseguir repor a capacidade e qualidade dos serviços públicos”…

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas