Corrupção faz parte da cultura de negócios em Portugal

0
1008

Eurostat, OCDE e Transparência Internacional têm vindo a alertar para a enorme influência da corrupção na cultura de negócios em Portugal.
O Governo ignora os avisos e ainda ameaça protestar.

Políticos, banqueiros, gestores, militares, magistrados… A corrupção parece afectar todos os sectores da sociedade portuguesa, onde a influência vale mais do que a inovação, a capacidade ou qualquer outro factor economicamente válido. Sem essa influência corruptora, parece não haver possibilidade de fazer negócio.

Os portugueses estão preocupados com a grande corrupção impune, os negócios e as empreitadas com dinheiros públicos. O “pequeno suborno” ao funcionário só é grave por revelar um sintoma e a cultura organizacional do País.

O que mudou na percepção dos portugueses é que, ao contrário do que sucedia há uns anos, não é na repartição que está a corrupção, mas no topo da hierarquia do Estado. A promiscuidade entre o poder político e o poder económico parece ser a razão de ser dos crimes de corrupção e outras más práticas financeiras no País.

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas