Estrangeiros gozam tolos portugueses

0
4459

No artigo da semana passada comprovámos com exemplos concretos que os portugueses pagam, no Verão, muito mais caro que os europeus do Norte para virem dar uns mergulhos ao Algarve. Não admira, assim, que Lisboa e o Algarve tenham mais estrangeiros do que nunca, a gozarem a vida, comendo bem pelos restaurantes, jogando nos muitos campos de golfe ou frequentando os locais de entretenimento aquático com as suas crianças. 

Isto é possível porque não gastaram quase nada para chegar ao Algarve de avião “low cost”. Pelo contrário, os portugueses para chegarem ao sul do país gastaram demasiado em gasolina e portagens, além de serem muito mais mal pagos e muito mais taxados. Assim, os desgraçados lusitanos nem sequer podem pensar em jogar golfe no seu próprio país e ficam à porta dos parques de diversão algarvios com as crianças a chorarem por não entrarem. Além disso, coitados dos portugueses, é vê-los em Monte Gordo a carregar a pesada marmita para a família, com o farnel atrás, mesmo em férias, tendo de cozinhar e acarretar comida sem poderem gozar de um descanso a sério. Como riem à gargalhada os estrangeiros, levezinhos e nada carregados, a beber um vinho do Douro de qualidade e a comer uma boa mariscada na esplanada na praia, de verem passar os autóctones, carregados e sem dinheiro, a sofrerem e suarem tanto em vez de relaxarem e mergulharem. Pensam e comentam com razão: “estes portugueses são uns tolos, que estão sempre a votar no socialismo e a trazer para o Governo socialistas mentirosos compulsivos, como o Costa ou o Sócrates, mais os ‘boys’ da JS, ministros incompetentes que só sabem gastar o dinheiro dos impostos sem lhes darem serviços de jeito em troca. A companhia de aviação dos tolos portugueses, a TAP, custa-lhes os olhos da cara em impostos – milhares de milhões de euros já lá desapareceram – mas os tolos nem a conseguem usar para vir para o Algarve como nós, que usamos as nossas companhias norte-europeias baratas e que não nos custam nada em impostos!”.

Escrevemos do Algarve, onde vimos com frequência desde Inglaterra, ao fim-de-semana, por os preços de lá para cá serem tão baratos. Na família do autor destas linhas, como luso-britânicos-franceses-americanos, temos muitos amigos e colegas estrangeiros que visitam Portugal. Ouvimos deles, sem filtros, o que pensam verdadeiramente os nossos turistas dos portugueses: “são uns tolos que votam sempre no socialismo, apesar de por causa disso não terem dinheiro para viver sequer na sua própria capital, Lisboa, e aqui no Algarve. Quando vêm de férias são uns tesos que não conseguem disfrutar nem de um décimo de tudo o que nós, estrangeiros, disfrutamos”. Lamentam ainda que em “Lisboa e no Algarve já quase nem ouvimos falar português, os portugueses, coitados, devem estar todos nos subúrbios, mais longe do mar e da capital e não podem comprar nada bom”. Acrescentam: “já no tempo dos nossos avós e de Salazar era assim, estrangeiros a disfrutar, mas portugueses aflitos de dinheiro. Agora, com o PS, para eles está economicamente igual ou pior, esta gente tola não evolui. Tem mentalidade de pobreza, votam em quem os mantém pobres. Nunca escolhem os melhores para os governar, só os piores”. 

Assim, os estrangeiros comentam, meio divertidos, meio condoídos, que os portugueses no Algarve não têm dinheiro porque gastaram todo o dinheiro das férias em tresloucados impostos socialistas sobre a gasolina (quase 60% do custo de cada litro vai para alimentar a festa socialista!), bizarras negociatas misturadas com políticos socialistas que explicam o custo enormíssimo das auto-estradas, que deveriam ser gratuitas, pois foram pagas pela Europa e são largamente mantidas por dinheiros públicos; ou nas companhias ferroviárias como a CP e áreas como a TAP, mal geridas por “boys” socialistas, directores incapazes que desbaratam dinheiro público sem fim e cobram preços tão absurdamente altos que afastam a maioria dos clientes. E tais companhias só dão prejuízo apesar dos preços caríssimos.

Nada vai ficar bem no Portugal desgovernado por um socialista mentiroso compulsivo e pelos seus ministros “boys” socialistas vindos da JS. Tais cigarras incompetentes e irresponsáveis não se preparam para o Inverno de inflação e recessão mundial onde estamos mergulhados. Em vez de terem aproveitado o Verão financeiro dos juros baixos para pagarem a dívida, esbanjaram o nosso dinheiro como insectos acéfalos, incapazes de se precaverem para o futuro ou fazerem as contas mais básicas. Aumentaram o número de funcionários públicos aos milhares e gastaram milhares de milhões na TAP. Agora, o Banco Central Europeu (BCE), para controlar a inflação galopante com os preços de tudo a aumentarem, vai ter que aumentar os juros, como os seus congéneres americano e britânico, que já o fizeram. O BCE só não aumentou ainda os juros, incluindo os juros da dívida portuguesa, porque tem pena dos desgraçados dos portugueses terem um Governo que não aproveitou os juros baixos e esbanjou tanto. No entanto, ao mesmo tempo pensam – bem – foram estes tolos portugueses que votaram, inacreditavelmente, no socialismo. Agora que paguem o preço de tal burrice. Quando o BCE aumentar os juros serão mais milhares de milhões de euros para pagar os juros da nossa enorme dívida. Isto além do dinheiro que já foi desperdiçado nos últimos anos em negócios socialistas sem nada em troca para os cidadãos. Assim, os serviços da saúde ou os transportes públicos vão ficar ainda mais caros e piores. Em Portugal vai tudo ficar mais caro e pior nesta recessão mundial. As bolsas baixam na América do Norte, mas quem mais paga em sofrimento o preço do mercado do urso americano são os tolos dos portugueses, que recompensaram nos bons tempos económicos mundiais um governo socialista que nada poupava e tudo gastava em proveito dos seus “boys”. 

Não é, assim, de espantar que quando falamos com os nossos amigos estrangeiros estes “carreguem” ainda mais, “maravilhados” com o preço da tolice socialista dos portugueses: “sabemos que o vosso Serviço Nacional de Saúde nunca funciona e por isso 50% de vocês têm de pagar seguros de saúde, enquanto na Inglaterra não precisamos de pagar nada a mais e é o Estado que paga tudo. No entanto, vocês, tolos, acreditam que têm o melhor SNS do mundo e a melhor ministra. Isto só porque são facilmente enganados como tolos por jornais subornados pagos pelo PS que vos dizem que sim, apesar de vocês verem que evidentemente não é nada assim. Porque é que vocês são tão tolos e estão sempre a votar PS? Não têm vergonha de serem pobres e mal governados, de verem o vosso dinheiro sempre a voar para nada?”.

Acrescentam, a gozar com os tolos portugueses, tão tolos que votam tanto PS: “ainda por cima nos aeroportos têm um Governo socialista tão desorganizado e incapaz que havia filas sem fim para entrarmos em Portugal. Ah! E, lá em Londres, os desgraçados dos portugueses emigrados têm um consulado nomeado por “boys” socialistas, tão incompetentes e molengões que nunca atendem ninguém senão por cunha socialista”. Assim, o desgraçado do português emigrado tem de vir a Portugal de propósito só para tirar uma foto e renovar cartões e passaportes. Isto quando pagam a empregados socialistas do consulado londrino ajudas de custo enormes para eles viverem “à grande e à francesa” num dos locais mais caros e exclusivos de Londres, que é onde fica o consulado dos “boys” socialistas que só querem passear, sem ninguém lhes falar em trabalhar ou bem servir os contribuintes portugueses. 

O estrangeiro tem toda a razão em ter pena (embora se riam um bocadinho à nossa custa) dos portugueses, sem vergonha nem noção do ridículo de votarem repetidamente no incompetente PS. ■

Foto por: Neeta Lind https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/