Europarlamento mais fragmentado

0
597

A grande confusão por causa do Brexit e a previsão da eleição de eurodeputados por um maior número de partidos políticos vão levar, inevitavelmente, a um Parlamento Europeu mais fragmentado e difícil de gerir.

Neste momento, as sondagens feitas nos vários países confirmam, invariavelmente, a tendência para a eleição de inúmeros eurodeputados oriundos de formações partidárias até agora desconhecidas, muitas delas oriundas de novas formações da Direita política.

Sintomaticamente, em Portugal as sondagens referem que nas Europeias de Maio poderão vir a ser eleitos eurodeputados pelo Aliança de Santana Lopes e pela coligação Basta-Chega de André Ventura. Também o PAN aparece como tendo hipótese de ir para Bruxelas, depois de ter estado casado com a geringonça nos últimos quatro anos no Parlamento nacional.

Novo Executivo
Por tudo isto, o resultado das eleições europeias poderá forçar a Comissão Europeia liderada por Jean-Claude Juncker a permanecer em funções além da data de final do seu mandato, 31 de Outubro, face às previsíveis dificuldades na formação do novo Executivo comunitário.

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas