Líderes políticos já só pensam nas legislativas

0
491

Depois de escalpelizadas as eleições europeias, os partidos já só pensam nas legislativas de Outubro, com apenas quatro meses para novo confronto nas urnas. O ânimo com que partem é muito diferente: na mó de baixo ficaram Rui Rio, Jerónimo de Sousa e Assunção Cristas; a cantar de galo estão, para já, António Costa, Catarina Martins a André Silva. A pré-campanha para as legislativas de 6 de Outubro já começou, e em força.

ANTÓNIO COSTA
Logo na noite das eleições europeias, António Costa deu sinal de que irá usar o resultado do PS como rampa de lançamento para as legislativas. O secretário-geral dos socialistas afirmou que recebeu um “voto de confiança” nestas eleições europeias e considerou que os parceiros de esquerda que suportam a actual solução governativa também alcançaram um bom resultado.

Esta análise foi feita por Costa no seu discurso de vitória nas eleições europeias, em que o PS terá obtido cerca de 33,5% dos votos, subindo em mandatos para os nove eurodeputados, o que compara com os oito de 2014, e com o PSD a mais de 11 pontos percentuais de diferença. António Costa fez questão de contornar fraternalmente o mau resultado da CDU, dizendo que “têm sido raras as vezes” em que um partido que se encontra no Governo vence eleições europeias.

Os socialistas garantem interpretar “este resultado não como um cheque em branco, mas como uma exigência de responsabilidade, de determinação, de com mais energia prosseguirmos a mudança política iniciada há três anos e meio”. Uma boa sondagem, que lhes deu 39% em legislativas, possibilitou que voltassem a sonhar com (a muito difícil) a maioria absoluta.

(E mais Rui Rio, Catarina Martins, Jerónimo de Sousa, Assunção Cristas e André Silva.)

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas