Os recados de Marcelo a Centeno

0
384

O Presidente da República leu os últimos números da execução orçamental e decidiu deixar um aviso ríspido ao Ministro das Finanças em matéria de falta de investimento nos sectores sociais.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou que “nenhum português pode deixar de estar satisfeito” com os números da execução orçamental, “no que significam para os mercados e no que significam de baixa dos juros da dívida pública”. Mas avisou logo de seguida que “não há bela sem senão” e que ficaram despesas por fazer, essencialmente no sector social.

Portugal registou um excedente orçamental de 0,4% do PIB até Março, face ao défice de 1% no período homólogo, e melhor que a meta do Governo para o conjunto do ano, de um défice de 0,2%, segundo o revelou o Instituto Nacional de Estatística. Segundo o INE, o saldo das Administrações Públicas foi positivo nos primeiros três meses do ano, situando-se em cerca de 178,5 milhões de euros, o que corresponde a 0,4% do PIB, e que compara com o défice orçamental de 1% em igual período do ano passado.

PR explica

Face aos números, Marcelo frisa que o sector social tem despesas por concretizar, e que o excedente orçamental não pode conviver com esta falta de investimento. “Qual é o senão? – questionou. “É que uma gestão financeira feita com esta atenção e rigor acaba por atirar para o final do ano um conjunto de despesas, um acerto e compensação de despesas quando já se tem a certeza de que o objectivo do défice está atingido”, argumentou.

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas