Viagem pela História das pandemias

A Covid-19 apanhou o mundo de surpresa e abalou as certezas daqueles que, no conforto ilusório da Era da Técnica, se convenceram de que a globalização era a garantia da felicidade e da paz – o fim da História. Mas, afinal, “a mais maléfica das deusas” da Antiguidade chegou ao século XXI, trazendo o sobressalto da morte e da dúvida. Em busca de respostas, Jaime Nogueira Pinto percorre as pestes do passado, com erudição e clareza, analisando causas e consequências, num livro que nos prende e elucida.

0
407

“Contágios – 2500 Anos de Pestes”, que chegou às livrarias no passado dia 25 de Agosto, publicado pela D. Quixote, é o livro certo na hora certa. Num momento em que tanto se celebra o desconfinamento como se teme uma segunda vaga, continua a não haver certezas. A História é boa conselheira nestas matérias e uma pandemia é apenas novidade para os supremacistas do presente. Aqueles que preferem ser artificialmente inteligentes, conduzidos por aplicações informáticas, certos de que a marcha do progresso para um futuro melhor é imparável e inevitável, desprezam as lições pretéritas dos nossos antepassados, considerando que estes nada sabiam. Ligados à “rede”, mas desligados de qualquer sentimento de pertença a uma comunidade que se projecta ao longo dos tempos, perguntam, ignorantes e estupefactos – como é possível?