Totalitarismo e autoritarismo

0
530

Hoje em dia está na moda chamar fascista a toda a gente e a todas as atitudes. Escrevemos este texto para dissipar dúvidas. Os conceitos mais importantes para compreender os fascismos e os comunismos são comuns. São os conceitos de autoritarismo e totalitarismo. Às vezes confundem-se, outras vezes convergem, mas, geralmente, são distintos e, inclusivamente, separados. Em Portugal existem resquícios de uns e outros. Como veremos nas definições abaixo.

O cientista político Juan Linz, espanhol de origem, nascido em 1926 e falecido em 2013, professor em Yale, definiu o autoritarismo como uma forma de governo dotado das seguintes quatro características:

– Pluralismo limitado, realizado com normas restritivas sobre a legislatura, partidos políticos e grupos de interesses, como movimentos, ordens, sindicatos, etc.

– Legitimação política baseada em emoções, identificações identitárias, criação de inimigos comuns. O Estado e a forma de governo seriam assim males necessários para combater estes inimigos, que podem ser mais ou menos concretos, mais ou menos vagos. Os exemplos são o terrorismo, etnias, tentativas de autodeterminação, imigração, subdesenvolvimento, tentativas de golpe de Estado reais ou imaginárias, etc.

• Leia este artigo na íntegra na edição em papel desta semana já nas bancas