Viajei recentemente para o Porto, usei o serviço Alfa Pendular e o Intercidades. O preço rondou os setenta euros.

O primeiro facto que constatei foi a degradação evidente das carruagens. Os revestimentos estavam surrados, desgastados pelo impacto das malas nos corredores. Destaco pela positiva o Intercidades, cuja limpeza era superior. A pontualidade deste serviço deixou-me bem impressionado, apesar de considerar três horas de viagem entre as duas maiores cidades do País, a uma média de cerca de cem km/h, muito pouco eficiente. Isto significa que as linhas estão em mau estado e que as composições, apesar de poderem circular a velocidades muito superiores, neste caso 200km/h, não o podem fazer por razões de segurança da via-férrea. Com o número de paragens que realiza, seria perfeitamente possível realizar esta viagem em pouco menos de 2 horas, se a linha estivesse em bom estado.

As casas de banho estavam em bom estado de limpeza, apesar de ser sexta-feira, com muito movimento. O serviço Intercidades ainda despeja os dejectos dos utentes directamente na linha, o que no século XXI é um crime ecológico e mostra o ponto de atraso em que se encontra a CP longo curso.

Uma nota fortemente negativa foi a inexistência de rede sem fios para computadores, algo que é anunciado como um trunfo e que é apenas uma manobra de marketing enganosa para os utentes. É virtualmente impossível qualquer utilização da pretensa rede nas carruagens da primeira classe, o que volta a mostrar o tremendo atraso da CP.

No serviço Alfa, agora no regresso, as coisas são ainda piores. As carruagens estão visivelmente estafadas, e mesmo em primeira classe, pomposamente designada por “conforto”, se nota muito desgaste. Uma nota muito negativa vai para a limpeza das casas de banho, em estado lastimoso. Uma hora depois de iniciada a viagem em Campanhã, o cheiro fétido e o chão coberto de urina nas casas de banho não mereceram qualquer operação de limpeza, apesar de existirem funcionário de apoio e revisores. O único comentário que obtive foi que “foi feita limpeza antes da partida” e que “não era função dos funcionários a bordo reforçarem a limpeza das mesmas” em caso de necessidade.

Outro aspecto negativo foi a inexistência de corrente nas tomadas. Chamada a atenção para o facto, a corrente foi reposta. Passados três minutos, já não existia de novo corrente. Desistimos de chamar a atenção para o facto. Quem tem de trabalhar e marcou lugar a precisar de corrente eléctrica para alimentar o seu computador, por exemplo, sairá defraudado pelo péssimo serviço. Para rematar, constata-se a total inexistência de ligação à internet. Há rede nas carruagens, mas não está ligada à internet, o que mais uma vez é absolutamente enganador para o cliente que pode ver em todo o lado “Free Wifi”. Poderá ser rede livre em cada carruagem, mas não serve para nada.

Finalmente, o comboio Alfa Pendular de regresso a Lisboa chegou atrasado sete minutos, o que volta a ser escandaloso num dia em que o autor ainda tinha compromissos importantes e contava com pontualidade do serviço. Não se ouviu qualquer informação ou pedido de desculpas. Para a CP, sete minutos devem estar na tolerância. Deve achar pouco para se dar ao trabalho ou ao incómodo de explicar a situação aos passageiros.

Atendendo a que há bilhetes de avião a 50 euros, um preço mais realista do que os falsos 20 euros anunciados por algumas companhias de voos baratos, recomendo vivamente o uso do avião para a ligação Porto-Lisboa. Não há rede de computador nem tomadas de corrente, mas já contamos com isso, não sendo enganados por falsos anúncios. E chegamos em poucos minutos ao destino.

SIMILAR ARTICLES